Caso de prótese metálica tipo bola-gaiola em posição aórtica desde 1991

Mulher assintomática de 46 anos vem para avaliação ecocardiográfica de rotina. Refere troca de valva aórtica por prótese 1991. Durante o exame, ritmo regular, PA 130 X 60 mmHg e FC 54 bpm. O resultado do ecocardiograma transtorácico pode ser conferido nas imagens abaixo.

  1. Que tipo de prótese foi implantada na paciente?
  2. O fluxo aórtico está normal? Quais parâmetros você usaria para avaliar esta prótese?
  3. Que alteração é vista na valva mitral desta paciente?
  4. Qual Fração de Ejeção você estimaria nesse caso?

Resposta

Paciente portadora de prótese metálica tipo bola-gaiola em posição aórtica desde 1991

A prótese de Star-Edwards (bola-gaiola) foi a primeira válvula mecânica a ser implantada no mundo, no ano de 1960. Cerca de 200.000 pacientes foram beneficiados com esse modelo, porém caiu em desuso por suas frequentes complicações como hemólise, anemia e tromboembolismos, apesar de sua notável durabilidade. Existem relatos de durabilidade de próteses valvares com aproximadamente 30 a 40 anos.

São montadas em um anel circular de onde saem dois arcos em U, formando uma gaiola. Dentro da gaio­la, excursiona passivamente uma bola de silicone. Os feixes de ultrassom refletem quase totalmente ao atingir sua estrutura metálica, causando importante sombra acústica, dificultando às vezes a identifi­cação das estruturas adjacentes.

O desenho da prótese de Star-Edwards, permite um jato circunferencial, garantindo altos gradientes transvalvulares. Isso pode ser visualizado durante o exame ecocardiográfico com o uso do mapeamento em cores. Nesse estudo, a prótese apresenta velocidade máxima de 2,7 m/s, gradiente máximo de 28 mmHg, gradiente médio de 15 mmHg e relação VTI VSVE/VTI prótese 0,39.

Parâmetros considerados normais para este tipo de prótese. Outros parâmetros utilizados na avaliação de próteses em posição aórtica, de modo geral, são área, TAC e morfologia do contorno do jato. Já a valva mitral da paciente apresenta mobilidade e abertura reduzidas, abertura em domo do folheto anterior, folheto posterior fixo, espessamento do aparelho subvalvar e anel calcificado. Achados sugestivos de acometimento reumático.

Além disso, o gradiente médio de 5,24 mmHg e a área pelo PHT de 1,2 cm² sugerem estenose mitral moderada. Ainda estavam presentes ao exame ecocardiográfico aumento de átrio esquerdo, IM leve e IT moderada. A fração de ejeção do ventrículo esquerdo preservada (FE 62%).

Bonito caso de prótese bola-gaiola. De brinde, ainda revisamos o acometimento reumático da valva mitral.

Para mais conteúdo como esse, acompanhe nosso blog.

0 0 voto
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais votado
O mais novo Mais velho
Feedbacks inline
Ver todos os comentários
Milton Miranda

Ótimo caso.Excelente explicação.

1
0
Adoraria lhe escutar, por favor, comente.x
()
x