ECOCARDIOGRAFIA DE ESTRESSE – PARTE 2

Requisitos de software

Alguns requisitos são necessários para a realização da ecocardiografia de estresse.

  • O equipamento de ecocardiografia deve ter o software adequado para a captura e comparação de imagens de eco estresse. Geralmente esse software é identificado como “protocolo”, podendo ser escolhida a modalidade através do preset ou do setup.
  • Geralmente são avaliados 4 cortes ecocardiográficos: paraesternal longitudinal, paraesternal transversal, apical de 4 câmaras e apical de 2 câmaras (Figura 1).
Figura 1. Cortes ecocardiográficos para realização do eco de estresse.

Quando a janela paraesternal é difícil, podem ser usados os 3 cortes apicais: 4 câmaras, 2 câmaras e 3 câmaras. Para efeitos de melhor análise da contratilidade é possível, a critério do examinador, selecionar apenas a fase sistólica (Figura 2).

Figura 2. Cortes alternativos para realização de eco de estresse.

Cada modalidade de estresse tem suas características de captura das imagens, mas o software de análise permite selecionar um corte em cada passo do estresse e colocar todos os cortes juntos nas diversas etapas, equalizando os tempos, para análise comparativa. No exemplo da Figura 3 observa-se o corte apical de 4 câmaras nos estágios Basal, Baixa dose, Pico e Recuperação.

Figura 3. Corte apical de 4 câmaras em repouso, na baixa dose, no pico e na recuperação de um exame de eco estresse farmacológico.

Material de sala

Para a realização do exame com segurança, principalmente se farmacológico, é necessário dispor de materiais indispensáveis na sala de exame:

  • ECG: deve ser realizado um ECG basal e quando houver alteração compatível com isquemia. A monitorização deve ser contínua. O mais prático é usar um equipamento digital em computador (Figura 4A).
  • Pressão arterial: deve ser aferida antes, após cada etapa e após o eco de estresse (Figura 4B).
Figura 4. ECG e esfigmomanômetro.

Material de controle e emergência: monitor de ECG (pode se usar o ECG digital); desfibrilador, carrinho de parada e oxímetro digital (Figura 5).

Figura 5. Material de controle e emergência.

Na próxima parte abordaremos as diferentes modalidades de eco de estresse e suas necessidades específicas.

5 2 votos
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks inline
Ver todos os comentários
0
Adoraria lhe escutar, por favor, comente.x