O que pode ajudar na Função Ventricular Esquerda e Janela Ecocardiográfica Inadequada?

Avaliar a função ventricular esquerda é parte essencial da rotina ecocardiográfica. Para tal, a fração de ejeção (FE), seja pelo método de Teichholz e/ou pelo de Simpson, é usualmente adotada como parâmetro de avaliação da função sistólica do ventrículo esquerdo (VE).

Não é incomum, entretanto, encontrarmos situações no dia a dia em que esta avaliação fica prejudicada em razão de janelas ecocardiográficas inadequadas para uma análise confiável (como, por exemplo, em pacientes de unidade de terapia intensiva, sob ventilação mecânica e com restrição para um adequado posicionamento no leito para a realização do exame).

Desta forma, existem outros parâmetros que podem complementar a análise da função ventricular esquerda e ajudar na determinação da FE:

DOPPLER TISSULAR DO ANEL MITRAL: além de avaliar a função diastólica do VE, o Doppler tissular do anel mitral também pode ser útil na avaliação da função sistólica. A função contrátil global da cavidade ventricular esquerda pode, de maneira semiquantitativa, ser avaliada pelo deslocamento dos 4 ângulos (lateral, septal, anterior e inferior) do anel mitral através do Doppler tissular. Estudos têm demonstrado que uma média aritmética das velocidades sistólicas (Ondas S) desses ângulos com valor < 5,4 cm/s indica fração de ejeção abaixo de 50% (sensibilidade 88% e especificidade 97%).

Janela Apical 2C – anel anterior (branco) e anel inferior (vermelho)
Janela Apical 4C – anel lateral (branco) e anel septal (vermelho)
Onda S Lateral (esquerda) e Septal (direita)
Onda S Inferior (direita) e Anterior (esquerda)

Esta avaliação serve como um complemento comparativo com outros métodos possíveis de avaliação da função sistólica ou quando as diversas abordagens não conseguem oferecer imagens com qualidade razoável.

dP/dt: outra forma de avaliar a função ventricular esquerda é através do dP/dt. Este índice reflete o recrutamento máximo de miofibrilas na fase de contração isovolumétrica. Neste momento, se ocorrer regurgitação mitral, pode-se inferir que todo o gradiente gerado pelo VE será transmitido ao átrio esquerdo, que é, em última análise, uma cavidade com pressão próxima à zero.

Dp/Dt – traçado do refluxo mitral através do Doppler contínuo para calcular o tempo que demora para a velocidade subir de 1 m/s para 3 m/s.
  • Valores normais = > 1200 mmHg/s
  • Valores limítrofes = 800 – 1200 mmHg/s
  • Valores indicativos de diminuição da função contrátil = < 800 mmHg/s

MAPSE: a excursão sistólica do plano do ânulo mitral (MAPSE), medida através do modo M, é uma forma alternativa para avaliar a função ventricular esquerda. Valores < 12 mm indicam FE < 50% (sensibilidade 90% e especificidade 88%), enquanto que valores < 7 mm estão relacionados a disfunção ventricular esquerda severa (sensibilidade 92% e especificidade 67%). Para realizar a medida, posiciona-se o cursor no anel lateral da valva mitral e quantifica a distância entre o vale o pico da onda demonstrada através do modo M (à semelhança do que é feito para a obtenção do TAPSE).

Cursor no anel lateral da valva mitral avaliado através do modo M

CÁLCULO DO DÉBITO CARDÍACO: o fluxo sanguíneo, através de um orifício fixo, é igual ao produto da área da secção transversa pela integral velocidade-tempo do fluxo que passa por esse orifício. Assim, o débito cardíaco pode ser calculado através do ecocardiograma:

  • Janela paraesternal longitudinal: medir área da via de saída do ventrículo esquerdo na mesossístole
  • Janela Apical 5 câmaras: medir o VTI, através do Doppler pulsátil, do fluxo da via de saída do ventrículo esquerdo
Esquema e respectiva imagem do zoom do plano paraesternal longitudinal para medida do diâmetro da via de saída do VE (esquerda). Esquema da VTI do espectro Doppler do fluxo da via de saída do VE, que é realizado tracejando-se a linha mais cheia do espectro, e é dado em cm (direita) – retirado de Mathias W. Manual de Ecocardiografia, 2016
VSVE – via da saída do ventrículo esquerdo; FC – frequência cardíaca; DC – débito cardíaco

Referências

  • Matos, J., Kronzon, I., Panagopoulos, G., & Perk, G. (2012). Mitral Annular Plane Systolic Excursion as a Surrogate for Left Ventricular Ejection Fraction. Journal of the American Society of Echocardiography, 25(9), 969–974.doi:10.1016/j.echo.2012.06.011
  • Mathias, W., Manual de ecocardiografia, 4 ed. rev. e atual – Barueri, SP: Manole, 2016.
  • Castillo, Jose Maria Del. Ecocardiografia na prática clínica: problemas e soluções – São Paulo: Editora Atheneu, 2011. 

Para mais conteúdo como esse, continue acompanhando nosso blog!

5 1 voto
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks inline
Ver todos os comentários
0
Adoraria lhe escutar, por favor, comente.x
()
x