Ligamento de Marshall: o que preciso saber !

No post anterior sobre persistência de veia cava superior esquerda, citei uma estrutura chamada de ligamento de Marshall, resultante da involução da veia cardinal superior esquerda.

Tal estrutura é referência anatômica importante para os eletrofisiologistas dada sua íntima relação com arritmias atriais, sobretudo fibrilação atrial. E para os ecocardiografistas, o ligamento de Marshall tem alguma importância?

O ligamento de Marshall fica localizado na região epicárdica entre o apêndice atrial esquerdo e as veias pulmonares esquerdas. Seu correspondente endocárdico é a crista lateral esquerda (ou crista do átrio esquerdo) dando origem a uma estrutura chamada de Crista de Coumadin. Esta, por sua vez, tem importância ecocardiográfica, pois o seu desconhecimento pode fazer com que possa ser confundida com trombo/ tumor ou alterar as medidas do volume do átrio esquerdo.

Anatomia da Crista de Coumadin: LAA – apêndice atrial esquerdo; LUPV: veia pulmonar superior esquerda; LLPV: veia pulmonar inferior esquerda; MV: valva mitral; ESO: esôfago.

A Crista de Coumadin nada mais é que a confluência do longo eixo da veia pulmonar superior esquerda com o teto do apêndice atrial esquerdo, não sendo, portanto, uma estrutura anatomicamente distinta. Além do ligamento de Marshall, essa estrutura comporta um plexo nervoso autonômico e a artéria para o nó sinoatrial.

Pode ser vista tanto no ecocardiograma transtorácico como no transesofágico.

Em alguns casos, pode ser mais proeminente e se tornar um desafio diagnóstico.

5 2 votos
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais votado
O mais novo Mais velho
Feedbacks inline
Ver todos os comentários
Marco Antonio Aguiar Carneiro Albuquerque

muito bom

1
0
Adoraria lhe escutar, por favor, comente.x
()
x