Carnaval: mistura de álcool com energéticos pode trazer riscos ao coração

Matéria por Mayra Rodrigues

Com a chegada do período de festas de carnaval, o consumo de bebidas e drogas ilícitas cresce bastante, gerando um alto índice de ocorrências nos prontos-socorros brasileiros.

Um dos grandes vilões do carnaval é a bebida energética. Rico em taurina – aminoácidos sintetizados em laboratório – cafeína e açúcar, o energético estimula o metabolismo, com a finalidade de fornecer energia e diminuir as sensações de cansaço e sono.

A composição da bebida, muitas vezes misturada com álcool é uma combinação
perigosa, pois contém substâncias capazes de atingir o córtex cerebral, inibindo a ação da adenosina, um neurotransmissor que induz ao sono e, assim, provocando episódios de taquicardia, que podem até levar ao óbito.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a ingestão média diária de taurina entre os consumidores de energéticos é em média de 0,4 gramas, aumentando para cerca de 1,0 g entre os mais assíduos.

A concentração da substância dominante contida na bebida é mais elevada que a quantidade encontrada em outros produtos. Em resolução estabelecida também pelo MS, o limite máximo de taurina como ingrediente para o composto pronto para consumo é de 400 mg/100 ml.

Casos de arritmias cardíacas durante o Carnaval, muitas vezes, estão associados com o consumo exagerado de bebidas alcoólicas, tabagismo, drogas e energéticos. Pior ainda quando há a ingestão concomitante de álcool e energéticos.

Também merece atenção do ponto de vista cardiovascular a exposição ao sol de maneira excessiva, comum entre os foliões de blocos de rua. O calor contribui para a vasodilatação, mudança na pressão sanguínea do corpo que resulta na queda da pressão arterial, e para a desidratação. Esses fatores podem causar desmaios, tonturas e arritmia cardíaca.

A desidratação, que se dá quando a eliminação de água do corpo é maior que o volume ingerido, provoca um aumento da concentração de sódio no sangue. As células do cérebro estão entre as mais propensas à desidratação, de maneira que um dos principais sinais de gravidade é a confusão mental, que pode evoluir para o coma.

As arritmias cardíacas são alterações que ocorrem na geração ou na condução do
estímulo elétrico e provocam modificações do ritmo cardíaco. A frequência e o ritmo do coração variam ao longo de um dia, conforme a necessidade de oxigênio do organismo, já que a função desse órgão é bombear o sangue oxigenado pelos pulmões para todas as células do corpo.

A pulsação irregular de uma arritmia cardíaca pode ter, como consequência mais drástica, a morte súbita cardíaca (MSC).

Dicas:

Beba com moderação e diga não às drogas! Uso de drogas ilícitas estimulantes,
além do álcool, pode induzir arritmias, crises de hipertensão arterial e infarto.
Quando usados simultaneamente, os efeitos podem ser ainda mais intensos,
levando à morte súbita. Energéticos em excesso, ricos em cafeína e taurina, usados
para se manter alerta, também podem induzir o descompasso do coração. Como os energéticos diminuem a sensação de embriaguez, muitos foliões ingerem a bebida em maior quantidade, elevando a probabilidade de problemas cardíacos.

Beba bastante água: Desidratação, motivada pela falta de líquidos e por suor
excessivo, pode provocar quedas de pressão e desmaios.

Tenha uma alimentação saudável! Dê preferência a verduras, grãos integrais,
carne branca, peixes, legumes e frutas. Alimente-se com frequência. Não
permaneça em jejum por tempo prolongado. Além disso, evite alimentos ricos em
sódio e gordura, pois estes podem resultar em aumento de problemas cardíacos.

Dê preferência a roupas leves: O uso de roupas muito pesadas e quentes em
ambientes abafados pode levar à desidratação e a desmaios por quedas de
pressão.

Aproveite com moderação! O excesso de estresse físico, como dançar/pular
exageradamente, especialmente se o indivíduo for portador de doença cardíaca, pode induzir arritmias, desmaios, hipertensão e infarto. Por conta da empolgação e
da multidão, as pessoas acabam esquecendo que cada um tem seu limite, físico e mental, e é essencial respeitá-lo.

Repouse e tenha um sono com qualidade: Dormir pouco pode provocar hipertensão, agitação, ansiedade e sonolência diurna.

Cuidados ao dirigir: Se beber, não dirija! Entre outros efeitos do álcool, a sonolência aumenta e, consequentemente, o risco de acidentes eleva.

Lembre-se que a prevenção é o melhor remédio contra qualquer doença. Nem
sempre o portador de um problema cardíaco tem sintomas, já que muitas vezes ele é silencioso. Por isso, além das recomendações acima, antes de curtir a folia,
consulte o seu cardiologista para a realização de exames preventivos.

Não se esqueça de que o seu coração precisa estar em harmonia para você curtir de maneira saudável, e sem sustos, esta festa na qual o pulso e as batidas cardíacas deve bater no ritmo certo, assim como o som dos tambores que encantam a avenida.

Para mais informações, acompanha nosso blog.

Deixe um comentário