Relato de caso: Mixoma atrial em dispositivo de oclusão de defeito de septo interatrial

Que o mixoma atrial é o tumor cardíaco mais comum (correspondendo a 83% dos tumores primários cardíacos) não é novidade para ninguém. Também sabemos que a oclusão de defeitos do septo interatrial através da técnica percutânea já é realidade em muitos centros mundo à fora. Agora você imagina alguma relação entre esses dois dados? Pois é!!! Trago aqui uma publicação recente do periódico CASE (Cardiovascular Imaging Case Reports) sobre um caso de mixoma atrial com pedículo originado entre os discos do dispositivo de oclusão de defeito do septo interatrial tipo Amplatzer.

Trata-se de uma paciente de 62 anos, submetida a oclusão de comunicação interatrial tipo Ostium Secundum (CIA OS) por via percutânea, cujo procedimento transcorreu sem nenhuma intercorrência. Na ocasião, os ecocardiogramas transtorácico e transesofágico não haviam detectados nenhuma massa intracavitária.

Durante o seguimento, 02 anos após ter sido submetida ao procedimento, foi identificada uma massa móvel no interior do átrio esquerdo aderida à uma das extremidades do dispositivo. O dado interessante é que um ecocardiograma realizado 6 meses antes não havia detectado nenhuma alteração nesta região.

A paciente realizou, então, um ecocardiograma transesofágico que demonstrou massa bem delimitada, com 19 x 18.3 mm de diâmetro e com pedículo visualizado entre os dois discos do dispositivo implantado. Apesar de móvel, a massa não atrapalhava a dinâmica da valva mitral, motivo pelo qual a paciente permanecia assintomática.

A- ECO TT janela apical 4C demonstrando massa bem delimitada homogênia no AE; B – ECO TE delimitando a massa 19 x 18.3 mm; C – ECO TE demonstrando pedículo entre os discos do dispositivo; E – ECO TE massa sem efeito obstrutivo.

Foi realizado cirurgia cardíaca minimamente invasiva com a retirada total da massa, bem como do pedículo e do tecido endocárdico adjacente. Após análise histopatológica, confirmou-se tratar de mixoma atrial.

Reconstrução 3D do mixoma e aspecto intraoperatório

Hoje em dia é comum encontrarmos pacientes em seguimento pós implante de dispositivo de oclusão de defeito de septo interatrial (tipo Amplatzer). Sabemos que a formação de trombo no dispositivo, embora não seja frequente, pode acontecer como complicação tardia e, normalmente, apresenta boa resposta ao uso de anticoagulantes orais, sem necessidade de outra tipo de intervenção terapêutica. A presença de mixoma relacionado ao dispositivo, contudo, não havia sido relatado previamente na literatura, o que faz deste caso um relato para lá de interessante.

5 3 votos
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais votado
O mais novo Mais velho
Feedbacks inline
Ver todos os comentários
Milton

Muito interessante.

1
0
Adoraria lhe escutar, por favor, comente.x
()
x